PLANEJAMENTO FINANCEIRO: 10 passos para se organizar

Ilustração por: Tainá Esquível

O planejamento e controle das próprias finanças é um cuidado para quem deseja uma vida equilibrada, organizada e bem longe de dívidas (quem é que não quer?). Muitas pessoas sentem dificuldade ao tentarem inserir esse hábito no cotidiano. E é ainda mais difícil para o povo preto – tardiamente visto como um possível consumidor e/ou possuidor de tais recursos financeiros. Se você ainda não é adepta dessas práticas e não sabe por onde começar, essa lista foi feita para você.

  • Crie um orçamento mensal e anual

A primeira coisa a se fazer é um levantamento de custos. Para garantir um bom planejamento, é preciso anotar todos os valores que entram e saem. Ponha na ponta do lápis todos os gastos, separando os fixos (contas de água, luz, gás e aluguel) dos variáveis (emergências, custos adicionais, lazer). É vantajoso também verificar as despesas anuais (IPVA, Imposto de Renda e IPTU). Para quem preferir, é possível utilizar planners e planilhas para se organizar e também existem diversos aplicativos que otimizam seus resultados (Organizze, Mobillis, Wisecase entre outros).

  • Mapeie os seus objetivos

Eles podem ser divididos em curto, médio e longo prazo.

Curto prazo: tudo aquilo que você pretende realizar em menos de um ano. Pagamentos de dívidas, uma festa de aniversário em buffet, reserva de emergência, por exemplo.

Médio prazo: aqueles que você espera concluir dentro de um a cinco anos. Trocar de carro, fazer alguma viagem, economizar para as férias, etc.

Longo prazo: a serem realizados em, no mínimo, cinco anos. Pode ser a compra de um apartamento, poupar para a faculdade dos filhos, reformar a casa, entre outros.

  • Respeite seu padrão de vida

Por mais difícil que seja, não gaste mais do que você ganha! Após a criação do orçamento, você saberá sua renda mensal, mantenha suas despesas sempre abaixo desse valor. Uma forma de garantir esse passo é ir anotando todos os gastos ao decorrer da semana e quando o final de semana chegar, analise os desembolsos. Você gastou um pouco mais do que deveria? Não desespere, aplique um pouco mais de dedicação para gastar menos na próxima semana. Conseguiu se manter dentro do orçamento? Parabéns, você está no caminho!

  • Aprenda a poupar

É importante vocês perceberem que poupar não quer dizer que você não possa mais se divertir ou fazer o que gosta. E sim, tomar cuidados e refletir se o seu dinheiro está sendo bem gasto fugir daquelas coisas que você sabe que não precisa e compra mesmo assim, também se encaixa aqui, okay? Uma maneira muito eficiente de economizar é usar e abusar de cupons de desconto, a maioria não parece que faz tanta diferença assim, porém, pode ter certeza que na hora de somar todos os gastos, é uma alternativa valiosa! Até porque o acúmulo de pequenas compras não pensadas é o suficiente para que as coisas fujam do controle.

  • Desenvolva sua disciplina

Para ter sucesso com essas práticas de planejamento, você precisa desenvolver sua disciplina! É claro que nos primeiros meses surgirão diversas dificuldades para se acostumar e você vai querer jogar o planejamento todinho no lixo. Mas fique calma,  a determinação é a chave! No livro “o poder do hábito”, Charles Duhigg por meio do estudo do comportamento humano explica que a vida gira em torno de hábitos e quando os antigos costumes são deixados de lado e os novos aplicados com frequência, tendemos a caminhar na direção da mudança.

  • Invista em sua formação

Investimentos que tenham o custo acessível dentro do seu orçamento devem ser considerados – principalmente os que dizem respeito ao seu desenvolvimento pessoal e profissional.  Existem diversos cursos de curta duração que possuem essa finalidade, tanto pagos quanto gratuitos. Afinal, tempo é dinheiro e tudo aquilo que você pretende dedicar as suas forças devem ser analisados com cautela. Várias entidades disponibilizam cursos online à distância gratuitos com certificados, é uma boa opção para se especializar em algo de sua preferência.

  • Reserva para emergências

Guardar uma quantia de dinheiro para emergências não é uma tarefa fácil. Caso você perceba que seu planejamento possibilita que uma pequena quantia seja armazenada, aproveite! Não sabemos o amanhã, e se prevenir nunca é uma má decisão. Você também pode reservar determinado valor de reservas dentro do seu orçamento da semana mesmo, e caso chegue ao final de semana e você não precisou dessa quantia, use-o para o que desejar. Mas não se esqueça de sempre ter essa quantia reservada, seja para o mês ou para a semana.

  • Compare os preços

Comparar preços pode te economizar uma boa grana. Aplicar essa prática é realmente mais demorado pela necessidade de investir um tempo de pesquisa. Caso a compra seja feita pela internet, existem diversos aplicativos que fazem essa função para você. O Baixou é um desses exemplos, assim que você entra em contato com algum produto, automaticamente ele já mostra as opções que estão mais em conta e realiza uma listagem do mais barato até o mais caro. Algumas empresas oferecem cashback, processo em que o consumidor faz uma compra e seu benefício vem com a devolução de parte do dinheiro gasto. O Méliuz, plataforma que devolve ao consumidor parte do valor gasto em diversas lojas, auxilia nessa identificação.

  • Pague à vista

O cartão de crédito é um aliado se utilizado com sabedoria, mas nunca deve ser a primeira opção. Pagamentos à vista auxiliam a organização das contas, evitam juros e podem garantir descontos no preço final das compras. O parcelamento da fatura do cartão, crédito consignado e carnês devem ser evitados na medida do possível, as maiorias das taxas são altíssimas e podem causar um prejuízo. Tente sempre pagar seus gastos fixos mensais, roupas e comida à vista. Isso também serve para crédito consignado, carnês, entre outros.

  • Nunca parar de se educar financeiramente

A aplicação dessas práticas é apenas o primeiro passo. Existe um mar de informações a serem adquiridas sobre a educação financeira. Se desejar você pode optar por fazer algum curso de curto ou longo prazo para se especializar, é exatamente a proposta do NOFRONT, promover empoderamento financeiro a partir da educação e do planejamento. Também é possível encontrar diversos livros para esse aprendizado. Felizmente existem plataformas dedicadas a pessoas negras que falam da educação financeira e vão até o empreendedorismo, aqui estão algumas delas:

  • Movimento Black Money: É baseado em três vertentes – comunicação, educação e inovação, tem como foco o afroempreendedorismo através da tecnologia.
  • Afroricas: Um projeto de educação idealizado por e para mulheres negras. A plataforma disponibiliza conteúdo gratuito, objetivo e relevante sobre o mercado de trabalho através de vídeos no Youtube.
  • Grana Preta: Um portal de jornalismo econômico voltado para a população africana em experiência diaspórica brasileira.

Rayanne Candido

Rayanne Candido, mais conhecida como Ray, é estudante de Jornalismo na Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Bauru e natural de São Paulo Capital (famosa terra da garoa). Filha da água doce, apaixonada pelo verão e pelo sol, atua como colunista no portal e acredita que a escrita é uma das formas mais bonitas de mudar o mundo.
"Admiro e carrego comigo o conceito de Ubuntu, eu sou porque nós somos, eu sou porque pertenço, e além disso, tenho o objetivo de fazer o máximo que eu puder para que aquelas que vierem depois de mim possam ir além". (Rayanne)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *